Olá querido celíacos,

Hoje eu quero discutir esta recente publicação no jornal BMJ, um jornal realmente forte, de alta qualidade (fator de impacto 19).

Título do estudo: Consumo de glúten a longo prazo em adultos sem doença celíaca e risco de doença coronariana: estudo prospectivo de coorte

Pesquisadores dos EUA examinaram a associação de ingestão a longo prazo de glúten com o desenvolvimento de doença coronariana.

Comecei a pensar sobre os possíveis resultados que eles obtiveram sem ler a publicação. Bem … alimentos contendo glúten normalmente tem alta porcentagem de fibras e nutrientes (naturalmente ou adicionado pela indústria) em comparação com alimentos industriais sem glúten. Só com este conceito simples em mente podemos prever que as pessoas em uma dieta sem glúten têm uma maior chance de comer menos fibra, conseqüentemente possuem mais chance de terem problemas de saúde.

Realmente minha idéia dos resultados obtidos não estavam longe da conclusão do estudo: “A ingestão dietética a longo prazo de glúten não foi associada com doença cardíaca coronária, no entanto, a evitação do glúten pode resultar em redução do consumo de grãos integrais benéficos, o que pode afetar o risco cardiovascular.A promoção de dietas sem glúten entre as pessoas sem doença celíaca deve não ser encorajado “.

É amplamente conhecido a importância da fibra na dieta e sua fermentação, especialmente porque ele pode potencialmente modular a microbiota intestinal (não vou falar sobre probióticos aqui … talvez em outro post!). A fibra dietética é importante para prevenir o diabetes mellitus tipo 2, doença cardiovascular, câncer de cólon, reduz o risco de hiperlipidemia, hipercolesterolemia e hiperglicemia (ver Kaczmarczyk et al., Dahl et al., para mais detalhes).

Percebi que depois de ser diagnosticada como celíaca, os alimentos processados que eu consumo basicamente tem farinha de arroz, farinha de batata, farinha de milho e farinha de tapioca em sua composição (apenas CARBS = aumento de açúcar no sangue). Clique aqui para mais uma breve discussão sobre os malefícios de alimentos sem glúten.

Quando eu decido cozinhar algo diferente eu sempre tento adicionar algumas sementes (como sementes de linhaça, quinoa, amaranto, etc) para aumentar a minha ingestão de fibras. Como vegetariana, eu também como muitas frutas e legumes. Eu também não acredito que graõs são monstros em nossa dieta, eles precisam ser comidos com moderação. Na publicação, os autores também mostram exemplos de como a ingestão de grãos é benéfica.

Resumo: Se você não for celíaco, glúten intolerante ou não tem sensibilidade ao glúten, NÃO caia na moda gluten-free. Se você quiser se manter saudável não há segredos: consumir fibras de diferentes fontes, alimentos saudáveis ​​sempre e evitar alimentos processados o máximo possível (esta é a parte mais difícil…)

Advertisements